Início

A Viola

Afinações

Agenda

Biblioteca

Blog do Angelim

Cifras

Discografias

Encordoamento

Fogão à Lenha

Fotos

Links Interessantes

Luthieria

Mestres Poetas

Mestres Professores

O Sagrado e o Profano

Porta Aberta

Rio Abaixo

Tablaturas

Videoteca

Violas, Minhas Violas

Violeiros

Angelim

Hoje, no Brasil e no mundo, quem quiser ouvir da cultura interiorana do Brasil Central acabará ouvindo de Roberto Corrêa, importante nome da viola na atualidade.

Violeiro, compositor e pesquisador, tornou-se referência nacional e internacional do gênero. A trajetória desse artista foi fundamental para que a viola adquirisse o status de instrumento solista. Roberto Corrêa não é somente um grande instrumentista; seu trabalho de pesquisa serve como referência aos que desejam embrenhar-se pelo universo da viola. Suas composições e interpretações têm levado a música do Sertão aos palcos do mundo inteiro.

Nascido em 1957 em Campina Verde/MG, em 1975 mudou-se para Brasília/DF onde, depois de abrir mão da carreira de físico, formou-se em Música pela Universidade de Brasília. Foi nesta época que reencontrou a viola e apaixonou-se desta. Fascinado pelo instrumento que mais tarde o levaria à consagração, dedicou-se a explorar seus mistérios. Terminado seu curso, Roberto passou a lecionar na Escola de Música de Brasília, em uma iniciativa pioneira do ensino de viola em escola oficial.

Em 1983, Roberto Corrêa começou a divulgar seu trabalho com a viola caipira e a viola de cocho - instrumento típico de Mato Grosso. O conjunto de sua obra inclui: pesquisas sobre as tradições musicais do Brasil interiorano, fonte de sua música e de sua singular interpretação; publicação de vários trabalhos, inclusive o primeiro livro de viola editado no Brasil; e gravação de discos solo e em parcerias com importantes nomes da música brasileira como, por exemplo, Inezita Barroso.

De sua obstinação veio o reconhecimento e, com ele, a oportunidade de apresentar seu trabalho em recitais e oficinas no Brasil e em países como Japão, China, Alemanha, além dos convites para representar oficialmente o governo brasileiro na Itália, Portugal, México e toda a América do Sul e Central.

O compromisso de Roberto Corrêa com a cultura interiorana e com a viola, certamente transmite, a todos, o mistério e a tradição do Brasil Central, e sua música, inovadora e original, é, por fim, a própria alma do sertão brasileiro.

 

 

 

 

 

Fonte: Site Oficial

 

 

 

 

Clique aqui e confira a discografia do artista.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Conheça o livro

Roda de Viola

Armazém do

Angelim

Produção