Início

A Viola

Afinações

Agenda

Biblioteca

Blog do Angelim

Cifras

Discografias

Encordoamento

Fogão à Lenha

Fotos

Links Interessantes

Luthieria

Mestres Poetas

Mestres Professores

O Sagrado e o Profano

Porta Aberta

Rio Abaixo

Tablaturas

Videoteca

Violas, Minhas Violas

Violeiros

O sinhô é meu pastô e nada há de me fartá

Ele me faiz caminhá pelos verde capinzá

Ele tamém me leva pros córgos de águas carmas

Inda que eu tenha que andá

nos buraco assombrado

lá pelas encruzinhadas do capeta

não careço tê medo de nada

a-modo-de-quê Ele é mais forte que o “coisa-ruim”

Ele sempre nos aprepara uma boa bóia

na frente de tudo quanto é maracutaia

E é assim que um dia

quando a gente tivé mais-prá-lá-do-que-prá-cá

nóis vai morá no rancho do sinhô

pra inté nunca mais se acabá...

 

 

 

 

 

 

* Carlos Alberto Rodrigues Alves é Conselheiro do Conselho Estadual do Paraná, Teólogo , Músico, Violeiro e Professor Universitário em Curitiba.

 

 

 

O Salmo 23 é um dos mais belos e mais conhecidos que existem. Mesmo quem não é um profundo conhecedor da Bíblia ou então não sabe os números dos salmos de cor e salteado, lembra do texto tão logo começa a ouvi-lo. Esse salmo soa como poesia e como profunda demonstração de fé.

 

Nessa versão o violeiro e mestre das palavras, Dotô Carlos Alberto Rodrigues Alves, declama o salmo como o faz um cantador, um homem da terra, um matuto nas lidas do dia a dia.

 

Uma belezura só. Uma demonstração de fé que brota do ventre da terra.

 

 

 

Angelim

Conheça o livro

Roda de Viola

Armazém do

Angelim

Produção