Início

A Viola

Afinações

Agenda

Biblioteca

Blog do Angelim

Cifras

Discografias

Encordoamento

Fogão à Lenha

Fotos

Links Interessantes

Luthieria

Mestres Poetas

Mestres Professores

O Sagrado e o Profano

Porta Aberta

Rio Abaixo

Tablaturas

Videoteca

Violas, Minhas Violas

Violeiros

Nasceu Gonçalo de Amarante, no ano de 1187, na pequena aldeia de Arriconha, freguesia de Tagilde, próximo de Vizela, Portugal.

Estudou rudimentos com um devoto sacerdote e depois freqüentou a escola arqui-episcopal em Braga. Após ordenado sacerdote foi nomeado pároco de São Paio de Vizela.

Foi a Roma e Jerusalém. No regresso São Gonçalo passou por um período de busca interior e encontrou na experiência popular a maneira de converter pecadores. Conta-se que São Gonçalo para reabilitar as prostitutas vestia-se de mulher e dançava e cantava com elas a noite toda. Ele entendia que as mulheres que participassem dessas danças aos sábados não cairiam em tentação no domingo. Acreditava ainda que com o tempo se converteriam e se casariam.

São Gonçalo pregou e operou supostos milagres por todo o norte de Portugal.

Sobre o rio Tâmega construiu uma ponte.

São Gonçalo morreu no dia 10 de janeiro de 1259 em Amarante, no Douro, à margem direita do rio Tâmega, em Portugal. Após sua morte passou a ser protetor dos violeiros, remédio contra as enchentes, além de casamenteiro.

Em algumas locais o santo (imagem) é representado da forma católica ,ou seja, com a ausência da viola. No entanto as imagens do santo destinadas para o culto popular são representadas, na grande maioria das vezes, de duas maneiras:

1.    São Gonçalo do Amará (Amarante): É representado à moda das vestimentas camponesas portuguesas da época, ou seja, calção preso pouco abaixo do joelho, meia preta, bota braguesa (para andar em local úmido), chapéu na cabeça, capa azul nas costas e viola na mão.

       A justificativa encontrada para a representação do Santo com estas vestes deve-se ao período que estava em construção uma ponte na região onde viveu. Ele ajudava na construção e após o trabalho ia tocar viola para a conversão dos "pecadores", não tendo tempo de trocar de roupa.

2.    São Gonçalo Padre: É representado de batina, crucifixo no pescoço, chapéu de padre, sapatos (que não eram sapatos comuns, pois tinham pregos que furavam seus pés e servia de penitência durante a celebração de sua missa, onde cantava, tocava e dançava) e viola.

As imagens de São Gonçalo,na sua grande maioria, apresentam fisionomia de alegria, pois segundo o povo essa era a marca registrada de São Gonçalo.

 

"São Gonçalo está no artá,

com sua linda formusura,

quem beijá o São Gonçalo

tem a sarvação segura."

 

Diz uma lenda que a mulher que tocar com alguma parte do corpo o túmulo do santo, em Portugal, terá casamento garantido dentro de no máximo um ano.

A dança inventada por ele continuou sendo realizada por diversos grupos que além de festejar o santo pagam promessas feitas a ele.

 

"Já louvei a São Gonçalo,

esse santo me valeu,

contra todos os perigo,

ela já me protegeu".

 

Efetuaram-se três processos canônicos em ordem à Beatificação e Canonização de São Gonçalo, o último dos quais foi levado a cabo por Dom Rodrigo Pinheiro, Bispo do Porto, por comissão do Papa Pio IV (1561). A instâncias de EI-Rei Dom Sebastião, do Arcebispo de Braga, da Ordem dos Pregadores, do Cardeal Dom Henrique e da população de Amarante, a sentença de Beatificação foi promulgada a 16 de Setembro de 1561 pelo representante da Sé Apostólica, confirmando-se a concessão de lhe tributar culto público permitido antes pelo Papa Júlio III (1551).

Mais tarde o Papa Clemente X, em 10 de Julho de 1671, estendeu a toda a Ordem dos Pregadores e a todo o reino de Portugal a concessão de honrarem este glorioso Santo, um dos santos mais populares de Norte a Sul do País, especialmente no Norte, com Missa e Ofício litúrgicos próprios. O seu culto espalhou-se pelos domínios ultramarinos de Portugal, chegando à Índia e ao Brasil como o confirma um longo e engenhoso sermão do Padre António Vieira sobre São Gonçalo. É celebrado a 10 de Janeiro.

Tornou-se o santo patrono da cidade de Amarante, onde faleceu, e ainda das cidades de São Gonçalo do Amarante nos estados brasileiros do Rio Grande do Norte e do Ceará (nessas cidades homônimas também o padroeiro permaneceu idêntico).

É, no entanto, importante salientar que Gonçalo de Amarante, apesar de chamado "Santo" pelo povo, na verdade, é apenas "Beato", porque o processo de Canonização nunca foi levado a bom termo, ao contrário da sua Beatificação. Deste modo, a forma correta de o denominar é "Beato Gonçalo de Amarante", o que é atestado pelos calendários litúrgicos portugueses

 

 

 

 

Todo violeiro faz suas orações e tem sua imagem de São Gonçalo, seu santo protetor.

 

“Este é o primeiro verso

Que nesta casa eu canto

Em nome de Deus começa

Pai, Filho, Espírito Santo”

 

Salve São Gonçalo de Amarante!!!

 

 

Fontes:  1. Rosane Volpatto / 2. Wikipedia

Angelim

Conheça o livro

Roda de Viola

Armazém do

Angelim

Produção